Overblog Suivre ce blog
Editer l'article Administration Créer mon blog
1 août 2012 3 01 /08 /août /2012 10:18

J'ai reçu du réseau cet exemple qui peut intéresser tous ceux qui se préoccupent d'action communautaire

 

Date: Fri, 27 Jul 2012 15:04:07 -0700
From: amanayparangaba@yahoo.com.br


Afinal, segue o link da página do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Etnicidade - Nepe/Ufpe, onde disponibilizamos a dissertação de mestrado defendida em março de 2012 no PPGAntropologia da UFPE (versão PDF): Aquilo é uma coisa de índio: objetos, memória e etnicidade entre os Kanindé do CearáSe trata de uma pesquisa histórico-antropológica sobre o povo Kanindé e seu museu, criado em 1995, na aldeia Fernandes (Aratuba-CE).

http://www.ufpe.br/nepe/dissertacoes/dissertacao_3.pdf . 

 

RESUMO

 

Recontar a história regional, a partir de um olhar que subverte a apologia do colonizador como narrativa verdadeira ou oficial, tornou-se um dos imperativos categóricos imprescindíveis aos movimentos e processos contemporâneos de mobilização política de povos indígenas, principalmente no nordeste brasileiro e, especificamente no Ceará, a partir da década de 1980. Torna-se fundamental analisar como movimentos indígenas reinterpretam o passado a partir da construção de sentidos sobre o tempo, “regimes de memória” específicos que associam “ações, narrativas e personagens, prescrevendo-lhes formas de construir significados” (Oliveira, 2011, p. 12). Segundo Johannes Fabian, um regime de memória é “uma arquitetura da memória, (...) que tornaria possível a alguém contar histórias sobre o passado” (Fabian apud Oliveira, 2011, p. 12). A partir da análise da seleção, musealização e significação da cultura material, e dos usos e “(...) papel da memória, com suas técnicas e perspectivas específicas” (Oliveira, 1999, p. 118), realizaremos um estudo classificatório identificando e interpretando categorias nativas e narrativas que organizam socialmente duas importantes diferenças operadas em processos étnicos: memórias e objetos.   Investigaremos “(...) o trajeto das composições de sentido”, buscando “(...) relacionar posições políticas com operações mnemônicas” (Ramos, 2011, p. 245), unindo os aportes conceituais da História e da Antropologia, mediados por procedimentos e técnicas museográficas utilizadas na observação participante realizada na pesquisa de campo entre o povo indígena Kanindé, na aldeia Fernandes (Aratuba-Ceará).

 

Palavras-chave: objetos, memória e etnicidade.

 

ABSTRACT

 

A new way to tell the regional history, looking from  an angle that changes the official narration based on the colonizer's glorification, becomes an essential requirement for the contemporary movements and processes of political mobilization of native populaces, mostly in the brazilian Northeast region and, particularly in Ceará, from the 1980s on. It's necessary to examine how indianist movements reinterpret their experiences, based in their own feeling about the time, specific "memory regimes" that associate "actions, tales and personages, establishing ways to build meanings "(Oliveira 2011, p. 12). According to Johannes Fabian, a memory regime is " a memory architecture (...) that enables someone to tell stories  about the former time" (Fabian apud Oliveira, 2011 p.12). Beginning with the analysis of the selection, musealisation and signification of the cultural facts and usages and "(...) memory role, with the respective technics and perspectives" (Oliveira, 1999, p.118), we will carry out a study recognizing and rendering native types and tales that arrange two important differences found in ethnical procedures: memories and objects. We will examine "(...) the route of the sense fittings", looking for "(...) relating political attitudes with mnemonic operations" (Ramos, 2011, p.245), connecting the concepts of History and Anthropology, by means of procedures and museological methods, useful in the partaking survey that occurs in external researches between the indigenous people Kanindé in the village Fernandes (Aratuba-Ceará).


Keywords: objects, memory, ethnicity

 

Favor, encaminhar a quem interessar.

Abs museais,

_______________________
Alexandre Gomes
Dam-Ufpe/Museologia

Partager cet article

Repost 0
Published by hugues-interactions - dans Patrimoine et communautés
commenter cet article

commentaires